Armário Azul

prof-alves

Hoje me encontrei em sono

Com o armário dos meus sonhos de infância!

Quem nunca os teve não foi criança.

O meu era azul, da cor do céu

E lá ficavam,

Entre pratos de ágata, copos de alumínio,

Meus brinquedos que nunca tive

A Caloi que meu pai nunca esqueceu

O ferrorama, e seu primo o autorama,

Do Fittipaldi, com suas curvas incríveis

O incrível Falcon, herói de verdade,

E o inesquecível Atari, pai de todos os games,
Forte Apache, o boneco Topo Gigio,

Além das bolas de couro, da seleção!

Em outros compartimentos

Junto das panelas amassadas,

Caçarolas enferrujadas,

Tampas já sem cabo,

Os brinquedos inesquecíveis que tive:

Meu pião, cheio de quiladas,

Minhas bilas cascabulhas,

Meu carrinho de lata de sardinha,

Com a rodinha de chinela havaiana.

Aqueles ficaram no sonho,

Estes eram minha realidade de brincar

E de sonhar…

E como eu os amava…

Mas um dia veio a madureza

E com ela novos sonhos

Que guardo ainda nesse armário azul,

Todos juntinhos, sem distinção

O armário de que lhes falo

É o imenso comboio de cordas

Que se chama coração!

(Professor Alves, meio melancólico)

Fonte: blog do professora Alves

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*