HISTÓRIA

MUNICÍPIO DE INDEPENDÊNCIA- ESTADO DO CEARÁ

Resumo Histórico

O Município de Independência fazia parte do Vale do Poty, que fora comprado no ano de 1721, em nome do Capitão Garcia de Ávila, 3º na sucessão dos Senhores da Dinastia D’Ávila da Casa da Torre, pelo preço de quatro mil cruzados.

No final do último quarteirão do século XVIII, chega a Fazenda Pelo Sinal situada na ribeira de Crateús freguesia de Nossa Senhora do Desterro da Vila de Marvão, pertencente ao Capitão José Ferreira de Melo que era natural do Ceará, nascido na Freguesia de Santo Antônio de Quixeramobim, o religioso Frei Vidal da Penha (nome verdadeiro Vitale da Frascarolo). O nome Penha é somente devido ao convento Nossa Senhora da Penha do Recife onde o mesmo vivia antes de suas missões. O missionário foi recebido na casa do nobre sertanejo e antes de partir pediu que fosse construída uma capela para as orações da população.

O fazendeiro escolheu o lugar adequado dentro de suas terras e deu início a construção, que só fora concluída em 1810, três anos antes de sua morte. Seu corpo foi sepultado na própria capela que recebera o nome de Senhora Sant’Ana, onde foi rezado a missa de corpo presente pelo Padre Braz Pereira Soares.
A florescente povoação aos poucos foi se formando ao redor da capela e teve como primeiras ruas: Rua da Municipalidade, Rua do Cruzeiro, Rua do Conselheiro Rodrigues, Rua do Fisco, Rua da Boa Vista e Rua de Jerusalém.

Na sua formação política no ano de 1836 a nossa cidade já figurava como distrito de Paz com nome de Pelo Sinal pertencente a Província do Piauí. A criação da freguesia data de 15 de setembro de 1853. Em 1958 é elevada à categoria de Vila com o nome Independência quando é desmembrada de Crateús. Em 1880 é transferida para o Ceará, por causa da permuta feita entre as duas províncias, envolvendo o Vale do Poty e o Porto de Amarração.
Houve sucessivas perdas de status com o município, em 1892 é extinta e recriada em 1896. Em 1931, o município de Independência foi novamente rebaixado a distrito de Crateús e finalmente em 04 de Dezembro de 1933 teve a sua emancipação política definitiva, sendo esta a data alusiva à comemoração do Dia do Município. O natural do município é “independenciano”

Atualmente Independência possui 6 distritos:

1. Ematuba
2. Iapi
3. Independência (distrito-sede)
4. Jandrangoeira
5. Monte Sinai
6. Tranqueiras

Origem do Nome

A teoria mais provável diz respeito às suas consecutivas perdas do status de município, que por muitas vezes aconteceu, e muitas vezes, consequentemente o município conquistava sua “Independência”.

Economia

O comércio é atividade que maior se destaca no parâmetro municipal. O maior ponto dessa atividade é a famosa Praça do Mercado Público que tem ao centro um mercado em forma de quadrado com instalações bem tradicionais. É um dos pontos turísticos e históricos do município, pois sua estrutura física e de localização é pouco vista em outras cidades.

O seu grande forte são as tradicionais festas de julho, com sua Padroeira Senhora Santana, que acontecem anualmente de 16 a 26 de Julho. Bastante conhecida pela força da tradição e pela tranquilidade, esses festejos são uns dos maiores do estado. Nesse período ocorre o famoso novenário que culmina com a última novena do dia 25, à noite após a novena todos se encontram na Praça da Igreja, seja para encontrar os amigos ou para curtir todas as noites animadas serestas em frente ao Salão Paroquial. A igreja católica, nesse período tem uma vasta programação: missas, casamentos, batizados, confissões, novenas, o famoso bingão, etc. Uma boa pedida também são as festas dançantes nos tradicionais clubes da cidade (REC-Rutilo Esporte Clube e Palácio do Forró), os mesmo promovem festas com as melhores e maiores bandas do Brasil, e o ponto forte é o Forró. A cidade se transforma nesses 10 dias e recebe pessoas do mundo inteiro, que buscam diversão ou religiosidade. A força da religiosidade atrai romeiros de todos os lugares em devoção a Santana, se enquadrando entre as maiores do Mundo em devoção a Santa.

Localização

Localizado nos Sertões de Crateús, região centro-oeste do Ceará. Possui uma área de 3.218,6 km², sendo atualmente o 4º maior município em área territorial do estado do Ceará, mas em população cai para a marca de 74º dentre os 184 municípios cearenses, conforme censo IBGE 2012, tem 25.620 habitantes. Distante 310 km da capital.
A cidade é de porte pequeno, mas razoavelmente bem estruturada, ruas largas e está situada numa região de planície. E poucos sabem, mas vista do alto lembra as estrutura do plano piloto da cidade de Brasília, num formato de avião.

Municípios Limítrofes

Norte: Tamboril e Monsenhor Tabosa;
Leste: Boa Viagem, Pedra Branca eTauá;
Sul: Tauá,
Oeste: Quiterianópolis, Novo Oriente e Crateús

MUNICIPIO

Bandeira e Brasão

BANDEIRA

BRASAO